Barcelona
Barcelona
Portugal
Madrid
(+34) 937 861 454 Lun-Vier 09:00 - 17:00 Carrer Major, 40 - 08221 Terrassa (Barcelona)
+351 969 168 879 Lun - Vier 09:00 - 17:00
(+34) 912 846 945 Lun-Vier 09:00 - 17:00 Avda. de la Fuente Nueva, 12A - 28703 San Sebastián de los Reyes (Madrid)

Unidade industrial de GNL de Barcelona

Situada no terminal da Enagas, no Porto de Barcelona, é a unidade industrial de regasificação mais antiga de Espanha e da Europa continental.

Esta unidade industrial foi colocada em serviço em 1969. Actualmente, conta com seis tanques e está equipada com a tecnologia necessária para carregar e descarregar os navios tanque, e tem uma capacidade de armazenamento de GNL total de 760.000 m³ e uma capacidade de emissão de 1.950.000 m³ (n)/h.

InstalaçãoUnidade industrial de GNL em Barcelona
ClienteEnagas SA
DataTerceiro e quarto trimestre de 2016

A proteção catódica de estruturas complexas

Antecedentes: durante a inspecção de protecção catódica do ano 2015, confirmou-se que o actual sistema de protecção catódica era insuficiente para proteger catodicamente a rede de tubagens da unidade industrial.

No início de 2016 realizaram-se estudos para avaliar as necessidades de equipamentos precisos para a protecção integral das massas metálicas da unidade industrial, considerando-a como um conjunto equipotencial, e respeitando os requisitos de avaliação de protecção catódica da norma EN-14505: Protecção catódica de estruturas complexas.

A Procainsa SA estudou e projectou o novo sistema de protecção catódica por corrente imposta para a rede de tubagens enterradas da unidade industrial.

Um processo complexo

O sistema consta de cinco Estações de Protecção Catódica mediante leitos anódicos em perfurações profundas de 50m de profundidade, com parte inactiva de 20m para distribuir a corrente de Protecção de forma mais eficaz possível, distribuídos pela unidade industrial, e 36 pontos de monitorização dotados com eléctrodos permanentes com provete registável para avaliação da polarização conseguida nos pontos seleccionados para monitorização.

Uma dificuldade especial para a implantação do sistema foi a realização das perfurações profundas em terrenos arenosos do delta do rio Llobregat, que é onde se encontra a unidade industrial. Estenderam-se várias milhares de metros de cabos para a correcta instalação.

Um grande sucesso

Como todo o equipamento na unidade industrial, as estações de protecção catódica estão permanentemente monitorizadas na Sala de Controlo com indicações de valores de intensidade de saída, potencial de referência e alarme de falha de tensão em cada equipamento.

Finalmente, a instalação foi colocada em serviço em Dezembro de 2016 com resultados plenamente satisfactórios.