Barcelona
Barcelona
Portugal
Madrid
(+34) 937 861 454 Lun-Vier 09:00 - 17:00 Carrer Major, 40 - 08221 Terrassa (Barcelona)
+351 969 168 879 Lun - Vier 09:00 - 17:00
(+34) 912 846 945 Lun-Vier 09:00 - 17:00 Avda. de la Fuente Nueva, 12A - 28703 San Sebastián de los Reyes (Madrid)

External Corrosion Direct Assessment (ECDA)

Actualmente a inspecção mediante “pistón inteligente” é uma das ferramentas mais fiáveis para conhecer o estado da integridade de uma tubagem. Não obstante, é muito comum quer por problemas de projecto da tubagem, restrições de operação do sistema ou simplesmente por problemas económicos, o Operador deve procurar alternativas à passagem do “pistón inteligente”.

InstalaçãoRamal de abastecimento de um Cliente
ClienteConfidencial
Data2016

Conhecer o estado actual da integridade da tubagem

A ANSI/NACE SP502-2010 Pipeline Extenal Corrosion Direct Assessment Methodology dá-nos as orientações para poder investigar o estado da tubagem em relação à corrosão externa.

O nosso cliente desejava conhecer o estado da integridade de uma tubagem que alimentava um importante cliente, a qual não era “pigable” já que inicialmente não foi projectada para tal efecto. A tubagem era enterrada e tinha um ramal aéreo até à ligação com as instalações do cliente. O produto era gás seco, isto é, sem problemas com a corrosão interna. Portanto, a metodologia ECDA era a mais idónea para conhecer o estado actual da integridade da tubagem.

O processo ECDA

• Fase Inicial – Estudo inicial dos dados históricos e actuais da tubagem: dados de projecto, construção e colocação em serviço, variáveis de operação, resultados de manutenção e inspecções… donde podemos saber se a ECDA é praticável, definir diferentes áreas para a ECDA, assim como as técnicas de inspecção a utilizar.

Inspecções Indirectas – Durante esta fase realizam-se as inspecções sobre o traçado da tubagem. Deveriam ser utilizadas duas ou mais técnicas de inspecção.

Inspecção Directa – Estudam-se os dados obtidos na fase anterior, para selecção dos pontos de escavação. Os dados da inspecção directa serão combinados com os da fase anterior. Avaliam-se os defeitos de revestimento, corrosões e comprova-se o rendimento dos sistemas contra a corrosão externa.

Avaliação Final – Análise final dos dados das 3 fases anteriores e determinar a frequência da aplicação deste método.

revestimento em tubagens

A Procainsa SA possui uma grande experiência em inspecção de falhas de revestimento em tubagens mediante as técnicas DCVG/ACVG, protecção catódica e CIPS e estudos de agressividade do terreno (resistividade, pH…). Depois das inspecções indirectas e a avaliação dos dados obtidos identifica-se um defeito para investigação.

Procainsa SA estudou os dados que dispunhamos e realizou novas inspecções. Ajudou-nos a descobrir este defeito de corrosão externa num ramal crítico sob o ponto de vista da qualidade do fornecimento.

Icono de perfil
Anônimo
Chefe da Manutenção e Integridade